Reflexões sobre "A indústria da Cura"

Quais terapias realmente valem a pena? Para quem? Como saber se um determinado tratamento ou prática integrativa pode realmente ajudar?

Esses são alguns dos questionamentos levantados nesta série documental da Netflix que analisa a indústria do bem-estar e as experiências de pessoas que buscaram algumas dessas práticas em evidência nas mídias e, "na moda", no cenário atual.

O filme mostra dilemas, interpretações equivocadas de praticantes, pessoas beneficiadas e pessoas que sofreram graves problemas por exagerar no processo, até mesmo casos de morte.

Há muitas polêmicas. Por isso, vale a pena refletir sobre as diretrizes de como escolher adequadamente por terapias integrativas.

Na Com Vida Terapias, abrimos espaço para as práticas integrativas, que são atendimentos de saúde considerados complementares à medicina tradicional, por acreditarmos na importância desse olhar abrangente sobre saúde e em cuidar de pessoas de maneira holística, ou seja, no seu todo; e não apenas de forma compartimentada, e fragmentada, como tornou-se essa saúde exclusivamente especializada e alopática.

Mas é importante haver discernimento. Quando nos abrimos para conhecer as práticas integrativas, centenas de técnicas de cura e práticas de cuidado surgem.

Muitas são excelentes sim, com comprovações da ciência sobre seus efeitos.

Porém, muitas vezes, não bastam as informações científicas para tornar algo aceito socialmente ou mesmo compreensível para o grande público. Há práticas que não são realmente aceitáveis para qualquer pessoa, sem uma avaliação profissional adequada, sem especificações técnicas.

E há uma questão prática importantíssima: como escolher adequadamente diante de tantas possibilidades terapêuticas?

Cada vez mais, somos mais autônomos para trilhar nossos caminhos e escolhas de vida. E não é diferente com a saúde.

Alguns médicos vêem com temor a liberdade que as buscas pessoais por cura tem trazido e o desapego sobre essa figura de quem escolhe por nós a terapia.

Mas essa é uma evolução na distribuição de conhecimento. O médico, cada vez mais, assim como o professor e outros profissionais da saúde, será um consultor de cuidados, alguém para elucidar dúvidas. E não para ensinar tudo do zero, quanto mais instrução e apropriação sobre o autocuidado adquirimos.

Portanto, cada um busca, cada um quer descobrir: qual a solução para a minha questão? Qual terapia pode ajudar?

Seguem algumas dicas que podem colaborar na sua busca, para que as suas intenções ao buscar qualquer prática integrativa sejam mais assertadas. Lembrando que sempre é possível consultar bons profissionais da saúde em nosso espaço para que colaborem para a assertividade das suas escolhas.


Motivos errados para procurar pelas práticas integrativas:


  1. Quero uma solução mais rápida: Isso sempre costuma ser um tiro no pé. A Saúde é algo a ser construído diariamente, com ações continuas a serem repetidas. Seja um medicamento alopático ou um fitoterápico, por exemplo, fará efeito se administrado diariamente por um determinado período. Por isso, esse tipo de intenção de acelerar demais o processo pode te fazer acreditar em propostas milagrosas, colocando-o até mesmo em risco, caso tenha um diagnóstico que exija tratamento contínuo.

  2. Não quero mais tomar medicamentos: Chegamos no mesmo ponto. Tratar doenças crônicas é cansativo, por isso o apoio psicológico e multiprofissional pode motivar a pessoa a não desistir, pois interromper abruptamente um tratamento medicamentoso sem orientação médica pode fazer muito mal. Se a prática integrativa que você escolher praticar realmente sanar o seu problema, seu médico provavelmente te dará alta. Mas primeiro você melhora e demonstra a melhora, depois recebe o aval para diminuir ou encerrar um tratamento medicamentoso.

  3. Quero ficar mais jovem, mais inteligente, mais bonito ou mais rico: Seria uma enganação se alguma prática integrativa ou terapeuta te prometer isso. Sempre almejamos mais, claro, melhorar em diferentes aspectos na vida. E podemos aprender a lidar com nossa realidade de maneiras mais assertivas, que podem melhorar nossa autoestima, nossa visão sobre nós mesmos, o que pode sim trazer mais sucesso em diferentes áreas da vida. Mas as promessas por resultados mirabolantes, pré-determinados, quase sempre levam a frustração e desperdício de investimento.


Motivos certos para procurar práticas integrativas:


1. Faço o meu tratamento corretamente. Porém a medicina tradicional já fez o máximo que poderia por mim: Sim, esse é um bom motivo para procurar as práticas integrativas, sem abandonar tratamentos anteriores. Quando há um limite do que é possível ser feito por um profissional, ele deve encaminhar seu cliente ou abrir esse espaço para que o mesmo procure outros tipos de atendimento, e isso é algo aceitável e ético.

2. Quero ampliar minha compreensão sobre minhas questões, além do meu consciente, além do que meus olhos alcançam: Sim, muitas práticas podem ajudar e ampliam o contato com elementos do inconsciente, ampliam a percepção de si mesmo, tanto em aspectos da saúde física, quanto mental.

3. Quero alivio para minhas dores e sintomas: Sim, as práticas integrativas amenizam diferentes experiências de adoecimento, tanto podem trazer alívio para a pessoa, quanto para sua família.

4. Quero entender quais comportamentos posso mudar e quero mudar tudo o que puder para ter mais saúde: Sim, você encontrará ferramentas magníficas para transformar seus padrões de funcionamento e maus hábitos seja com: Florais, Reiki, Barras de Access, Quiropraxia, Medicina Chinesa, Massagem de Som, Cura Reconectiva, Arteterapia e tantas outras. Basta conhecer mais sobre as ferramentas, e com a ajuda de bons profissionais, poderá escolher qual delas irá atuar em aspectos mais importantes para você neste momento.


Boas reflexões!!!






16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Sim! É hoje! A Com Vida Terapias comemora 2 anos. Hoje é o nosso aniversário!!! Foram dois anos de superação, lutas e conquistas! Graças a muitas parcerias sinceras, companheirismo e perseverança, nós

O genial físico Stephen Hawking escreveu em livro intitulado "O universo numa casca de noz", brincando com a capacidade humana de criar as brilhantes e flexíveis teorias da física contemporânea. Ele p

Você sabia que dar espaço é importante para a nossa mente? Mas como assim? No mundo atual, aprendemos a otimizar nosso tempo, preenchendo todos os intervalos com atividades, pensamentos e programações